A privacidade do Tor que incomoda alguns

Em tempos de paranóia a respeito de privacidade e segurança na internet, navegar de forma anônima pode ser essencial para manter a privacidade e saber que não está sendo vigiado. Para isso pode ser usado um serviço que já existe a um bom tempo mas que vem ganhando notoriedade, o TOR.

O TOR utiliza o conceito de onion-routing, que foi originalmente desenvolvido em 1996  pela marinha americana. O método de comunicação clássica é que para um computador A se comunicar com um computador B, eles trocam mensagens entre eles e no protocolo de comunicação sabe que A está mandando mensagem para B e vice-versa. Com o onion-routing isso não ocorre. Quando A for mandar mensagem para B, a mensagem passa (criptografada, claro) por C, D, E, F,… que são servidores de comunicação, até então chegar até B. Com isso para saber realmente a origem da mensagem que chegou até B fica mais complicado.

Para funcionar hoje em dia, o TOR recruta voluntários para serem os C, D, E, …, ou seja, os meio termos que possam ser responsáveis pela comunicação anônima. Com esse serviço as pessoas podem se sentir livres para compartilharem a informação que quiser e a fonte dessa informação não ser rastreada, garantido liberdade de expressão.

Esse é apenas o lado bom da história. O lado ruim é que muitas pessoas conheceram o serviço como meio para acessar a Deep Web e acabaram associando o TOR à obscuridade. E infelizmente geralmente a primeira impressão é a que fica.

Mas usar o serviço não é garantia de 100% segurança e nem 100% anonimato (ainda, quem sabe). O FBI já conseguiu rastrear usuários que utilizavam o serviço e o TOR atribuiu essa “brecha” na segurança o fato de alguns usuários utilizarem Windows, que como alguns sabem, possui backdoors. O TOR até recomendou que os usuários parassem de usar o sistema operacional. Foi descoberto também que o TorMail, o serviço de e-mail usado pelo usuários do TOR, não é, de fato, tão seguro e que o FBI tem acesso aos dados.

Relembrando da história da marinha americana explicado no começo, é até meio contraditório o governo americano lutar tanto pra acabar com um sistema de anonimato que começou a ser usado por eles.

Em meio ao cenário atual de busca pela privacidade, devem vir mais conflitos em que o TOR vai buscar garantir o anonimato de seus usuários e o FBI e outras agências governamentais vão buscar quebrar isso. A briga tá sendo boa e ainda tem muitos capítulos por vir.

 

Mais informações:

https://www.torproject.org

Anúncios

Uma opinião sobre “A privacidade do Tor que incomoda alguns”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s