Facebook tem endereço .onion. Será o suficiente para tirar a fama de “darknet” da rede anônima?

Julian Assange mencionou no seu livro Cypherpunks os “quatro cavaleiros do infoapocalipse”, são eles: lavagem de dinheiro, drogas, terrorismo e pornografia infantil. Infelizmente o Tor ficou famoso por casos envolvendo esses “cavaleiros”, não só o Tor como a imagem da criptografia em geral tem sido relacionada a isso pelos oposicionistas à privacidade.

Isso criou uma imagem de que os sites que podem ser acessados pelo Tor estão na “darknet”, o lado negro da internet. Mas um fato recente pode ser responsável por mudar a opnião de quem pensa dessa maneira.

O Facebook, quem diria, vem aprimorando sua privacidade, aspecto da empresa que mais vem sendo criticado. A empresa surpreendeu muita gente ao fazer um endereço .onion, ou seja, que só pode ser acessado via Tor.

Isso parece ser contraditório, de certa forma, para os ativistas de privacidade que tenham conhecimento de como o Facebook trata os dados de seus usuários e como a empresa ganha dinheiro em cima disso. Roger Dingledine, um dos responsáveis pelo Tor, disse que não vê contradição nisso, afirmando ainda que anônimato não é apenas se esconder do seu destino, ou seja, o Facebook continua controlando seus dados mesmo com a utilização do Tor, mas o usuário não torna pública a informação de que ele está acessando o Facebook para, por exemplo, a ISP.

Roger ainda elogiou a iniciativa do Facebook em uma apresentação no 32c3, falando que aumentou o número de usuários que utilizam Tor desde que o Facebook lançou seu endereço na rede de anônimato e que isso é importante por ser mais alternativas de Tor relays.

Screenshot from 2016-03-20 20:34:04
Roger Dingledine falando sobre o endereço .onion do Facebook no 32c3.

Runa Sandvik, que já trabalhou no Tor e foi consultada pelo Facebook à respeito desse projeto, disse em uma entrevista no The Guardian que isso foi muito positivo para os usuários que desejam acessar o Facebook de maneira segura. Ela ainda destacou que o Facebook foi o primeiro a ter um endereço na rede anônina que faz uso de SSL.

Esse fato ganhou destaque porque o SSL utiliza um certificado que garante, além da criptografia de dados até o servidor, uma forma de afirmar que o site é legítimo. Apesar do Tor garantir privacidade dos dados com ajuda, dentre outras ferramentas, do HTTPS Everywhere, ele não garante a autenticidade dos sites.

Apesar disso, mantenho minha opnião à respeito do Facebook, acho que existem alternativas que dêem mais liberdade ao usuário e não deixem seus dados tão expostos. Mas para não dizer que nunca falei das flores à respeito do Facebook, vale lembrar o quanto ele foi importante para auxiliar na mobilização de pessoas na derruba de regimes ditatoriais na Primavera Árabe. Abaixo está a parte 1 do documentário, tem outras 3 nos vídeos relacionados.

 

Anúncios

3 opiniões sobre “Facebook tem endereço .onion. Será o suficiente para tirar a fama de “darknet” da rede anônima?”

  1. Você mencionou o HTTPS Everywhere. Eu usei por um tempo, mas removi. Tenta adicionar 1 endereço novo no registro de sites desse addon, e veja quantos meses você vai levar. Depois me diz se esse projeto é bom!

      1. O funcionamento é simples, pega regras que pessoas escreveram de como trocar “http” por “https”, e aplica. Mas pra incluir 2 novos sites, esperei mais de 2 meses, aí saí fora e desinstalei o addon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s