O Whatsapp vale mesmo $19 bilhões?

Um inimigo das operadoras de celular atualmente são os aplicativos de mensagem instantânea, possibilitando envio de mensagens pela internet, fazendo com que as operadoras deixem de lucrar com o envio de SMS. O mais famoso deles é o Whatsapp, que foi lançado em 2009 por Brian Action e Jan Koum, na época, empregados do Yahoo.

uma matéria no El País que conta um momento interessante na história que inspirou a criação do aplicativo. Koun, que morava na Ucrânia na época que estava sob regime comunista, percebia seus pais conversando sussurrando com medo dos delatores e temendo usar telefone com medo das conversas serem interceptadas. Juntando isso ao fato do próprio Koun ter declarado que na época vivia sem publicidade, onde as pessoas vendiam de boca em boca, pensou em uma forma de comunicação sem anúncio nem intermediários.

A partir dessa idéia o Whatsapp foi lançado em 2009 como um aplicativo de chat com um servidor central. Na época produzir serviços peer-to-peer não era um assunto tão badalado, porém já conhecido. O aplicativo se popularizou e em decorrência disso, por possuir um servidor central, foi necessário um investimento em escalabilidade para atender a demanda dos usuários.

Com o passar dos anos e o aumento do número de usuários pela simplicidade do aplicativo e pelo fato de não possuir anúncios, o grande segredo passou a ser a escalabilidade, gerando até palestras sobre como era suportado tantas conexões por parte do serviço.

Tudo bem, apesar do serviço ser bom não seria necessário tanto investimento se funcionasse de maneira descentralizada, além de melhor privacidade pelo fato dos dados não ficarem retidos em um único servidor. Mas além do ótimo desempenho, o Facebook estava percebendo que os jovens estavam preferindo outras alternativas para divulgarem suas vidas, como Snapchat e… Whatsapp.

Outro ponto importante foi que os dados mostravam que o Whatsapp era amplamente usado em países como Índia, Brasil e México, considerados mercados emergentes. O gráfico abaixo ilustra bem o quanto o Whatsapp estava sendo usado em relação a outros aplicativos populares.

Esses dados logo tiveram as atenções voltadas para o Facebook, que tem grande parte de seus lucros voltados a dados dos usuários. Outra empresa que teve muito interesse em adquirir o aplicativo foi o Google, que também lucra da mesma forma. O Google inicialmente fez um oferta de $1 bilhão, recusada pelo Whatsapp. O Facebook sedento pela aquisição de tantos dados de usuarios, em uma medida desperada, fez uma oferta de $19 bilhões e dessa vez o Whatsapp não teve como recusar. O valor foi pago da seguinte forma: $4 bilhões em dinheiro, $12 bilhões em ações do Facebook e $3 bilhões em unidades de ações restritas concedidas aos dois fundadores.

Para se ter uma idéia da vontade das grandes empresas de adquirirem tantos dados de usuários, o Google considerou cobrir a oferta de $19 bilhões. Se o valor pago pelo Facebook já foi uma medida desesperada, essa então nem se fala.

É muita quantia de dinheiro envolvida! E tudo isso para que? Para um simples aplicativo de chat. Todo o valor envolvido foi pensando em marketing, em investimento em áreas geográficas, em utilização de dados dos usuários. Há quem tenha achado toda essa negociação espetacular, mas Internet não é business.

Uma visão crítica sobre tudo isso pôde ser percebido por Peter Sunde, um dos fundadores do PirateBay, em sua ótima entrevista concedida à Motherboard. O foco da entrevista é sobre Internet Livre e possui algumas frases de impacto como “A internet de hoje é uma merda. Não funciona. Provavelmente nunca funcionou direito, mas agora está pior que nunca.” e “Parem de tratar a internet como algo diferente e comecem a focar no que vocês querem que a sociedade seja.”.

Peter Sunde cita o Whatsapp na entrevista dizendo que a aquisição do Facebook pelo aplicativo mostra que na Internet vemos “grandes quantias de dinheiro trocadas por nada” e ainda complementa que  “por isso a Internet e o capitalismo se amam tanto”.

Não há como negar que foi uma quantidade absurda investida em um simples aplicativo. O capitalismo, além de causar grande impacto na sociedade está invadido também a Internet com grandes negócios como esse. Por isso é sempre bom estar de olhos abertos para as “causas sociais” promovidos pelo Google e Facebook, tenham certeza que há uma estratégia de investimento por trás disso.

Para finalizar, vale lembrar, como mostrado na matéria do El País citado no começo do texto, que Acton tentou trabalhar no Facebook em 2009 e a empresa o rejeitou. Anos depois aí está ele vendendo um simples aplicativo pra empresa por uma quantia bilionária.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s